"Sei o que vão dizer: a burocracia, o trânsito, os salários, a polícia, as injustiças, a corrupção e o governo não nos deixam ser delicados. - E eu não sei? Mas de novo vos digo: sejamos delicados. E, se necessário for, cruelmente delicados." Afonso Romano de Sant'Anna

"... acordar a criatura humana dessa espécie de sonambulismo em que tantos se deixam arrastar. Mostrar-lhes a vida em profundidade. Sem pretensão filosófica ou de salvação - mas por uma contemplação poética afetuosa e participante." Cecília Meireles

Pesquisar este blog

terça-feira, 27 de abril de 2010

O QUE DÁ SENTIDO À VIDA


Não sei se a vida é curta
Ou longa demais para nós
Mas sei que nada do que vivemos
tem sentido
Se não tocarmos os corações das pessoas,
Muitas vezes basta ser:
Colo que acolhe,
Braço que envolve,
Palavra que conforta,
Silêncio que respeita,
Alegria que contagia,
Lágrima que corre,
Olhar que acaricia,
Desejo que sacia,
Amor que promove;
E isso não é coisa de outro mundo,
É o que dá sentido à vida.
É o que faz com ela
Não seja curta,
Nem longa demais,
Mas que seja intensa,
Verdadeira, pura,
Enquanto durar.

(Cora Coralina)


Um comentário:

Pensamentos da Mila disse...

Linda poesia, escrita de uma forma reflexiva e delicada...

Bjs Maria de Holanda!

Visite meu cantinho...

Mila